terça-feira, 12 de abril de 2016

CORRUPTOS SÃO OS OUTROS

Aqui no nosso programa perfil, vamos entrevistar o sociólogo e corruptólogo Dr Jader Gianetti que acaba de lançar o livro O ENGODO DA CORRUPÇÃO.

- Bom dia Dr Jader
- Bom dia
- Mas por que esse nome "Engodo da corrupção"?
- Por que eu considero e provo em meu livro que a corrupção, da forma como vem sendo divulgada é um equivoco da nossa sociedade.
- Mas como assim?
- Porque a corrupção é um substrato de qualquer economia. Quando mais corrupção, significa que o país está numa condição econômica melhor.
- Mas corrupção não é roubo?
- É muito diferente.Corrupção não é uma deliberada ação de larápios. Mas uma ação entre afins com objetivos comuns. com ganhos para as partes.
- Mas Doutor Jader, foram milhões subtraídos dos cofres públicos.
- Vejo de outra forma. O que ocorre é que há uma distribuição de renda. O dinheiro não fica com a união. Além do mais, o governo é ineficiente pra gastar. A corrupção faz a coisa andar.
- É. Mas não justifica tanta roubalheira da Petrobrás.
- Mas aí é que você se engana.A corrupção azeita a nossa economia. Depois que começaram a xeretar a Petrobrás é que ela caiu em desgraça.
- Então o senhor é a favor do roubo?
- Depende do que o senhor chama da roubo. O sujeito agir como lobbysta ou pedir um percentual por influência é normal na maioria dos países.
- Mas o país parou. Sr Jader. 
- E parou por causa do preconceito com os corruptos.Lembra aquele slogan antigo "Rouba, mas faz"? Hoje ninguém mais faz. Tá tudo partido. Sabe por que?
- Porque...
- Por causa do preconceito com a corrupção.
- Mas como assim?
- Os Brasileiros tem vergonha ou medo de admitir, mas a corrução é o coração, o motor do país. É ela que irriga a nossa economia, distribui renda e faz o dinheiro girar.
- Mas então o sr acha salutar roubar?
- Eu acho essa palavra inadequada. E acho que o maior erro do governo foi de dar espaço para a corruptofobia. Foi isso que paralisou o governo Dilma.
- Ok, Dr Jader. Agradeço pela entrevista, mas infelizmente não deveremos veiculá-la. 
- Mas como assim?
- Não nos leve a mal, mas nosso programa tem compromisso com a verdade e com a transparência.
- Ô...que pena...eu estava pensando em comprar alguns comerciais aqui no seu programa TV.
- Bom...nesse caso...

Nenhum comentário:

Postar um comentário